Conteúdos ConsulPaz

Por que as empresas estão adotando o modelo de Serviços Compartilhados?   

Para iniciar a discussão em nosso blog, escolhemos o tema Serviços Compartilhados. Acredito que não há nada melhor do que entender resumidamente o que é esse tal de “Serviços Compartilhados”.   

Serviços Compartilhados é uma unidade da empresa que pode concentrar os principais processos de seu negócio. Então, podemos dizer que envolvem uma estrutura organizacional, composta de atividades com as seguintes características: 

  • Ser comum / aplicável a todos / maioria das operações de negócio da empresa; 
  • Ter escala para permitir ganhos tanto de processo como de negociação; 
  • São atividades de suporte a funções administrativas e de suporte do negócio; 
  • Permitir análises consolidadas que gerem valor e conhecimento ao negócio; 
  • Ter possibilidade de incrementar/melhorar os níveis de serviço; 

Buscando constantemente inovação – com muita disciplina – e melhores práticas (eficiência, efetividade e eficácia), os serviços compartilhados avaliam o mercado local, regional e global. Assim, se tornam um integrador e acelerador da organização, facilitando os processos de expansão, aquisição ou fusões, de forma integrada. Além disso, garante a competitividade em suas áreas de atuação, podendo envolver todas as atividades que se enquadram nas características e que sejam de BackOffice e/ou front office. As premissas são: 

  • Conhecimento do negócio; 
  • Estar junto aos Clientes para identificar oportunidades e propor melhorias; 
  • Ter um modelo formal de relacionamento com os Clientes; 
  • Tornar-se parte integrante da tomada de decisões e da visão estratégica da organização; 

Por fim, é fundamental que possua sistemas e tecnologias de ponta disponíveis para aplicação em processos e controles que venham sempre acompanhados de um processo de Gestão da Mudança. Normalmente, esta atividade entrega como diferencial, resultados como Economia Gerada e Valor Agregado: 

  • Economia Gerada são os ganhos entregues diretamente nas ações do dia a dia. Por exemplo, redução de custo, centralização de contratos, eliminação de redundâncias que tragam ganhos financeiros e econômicos.   
  • Valor Agregado é tudo aquilo que é possível extrair deste modelo de governança que tem alcance muito maior, podendo impactar em reestruturação dos processos administrativos da empresa, aportando inteligência através de informações até não conhecidas ou utilizadas pelas organizações. 

Os Serviços Compartilhados vêm evoluindo de forma gradativa e consistente sendo que cada empresa está em diferente estágio

Portanto, neste momento de grande busca por produtividade, redução de custos, simplificação e eliminação de atividades que não agregam valor, é que os Serviços Compartilhados vêm cada vez mais ocupando uma posição de destaque no cenário global. Para se ter ideia, este modelo surgiu no início dos anos 80 nos EUA, enquanto no Brasil, surgiu mais fortemente na metade da década passada. 

Apesar de novo, segundo a revista Exame, 9 das 10 primeiras empresas classificadas como Melhores e Maiores possuem Serviços Compartilhados, e também já temos mais de 100 Centros de Serviços Compartilhados operando no país. 


Posts Relacionados